COOPERATIVAS
 se mantêm FORTES em tempos de crise.

Sescoop/PE programa uma série de capacitações para 500 cooperados da Coopaf

2017 tem tudo para ser um grande ano na Cooperativa dos Produtores da Agricultura Familiar (Coopaf), situada na cidade de São João, no Agreste pernambucano. Através de programas do governo, a cooperativa conseguiu adesão a projetos de beneficiamento de produção, no valor de quase R$1 milhão, que serão destinados na melhoria e padronização dos produtos plantados pelos cooperados da cooperativa, espalhados por nove municípios da região. O fato tem tudo para alavancar a economia no Agreste. O grande investimento já está atraindo novos cooperados à instituição. E com o intuito de fazer com que o público recém-chegado saiba de fato como funciona uma cooperativa e a forma como ela se diferencia de uma empresa mercantil, a cooperativa pediu o auxílio do Sescoop/PE, que já se comprometeu a ofertar alguns cursos, entre eles o de Cooperativismo Básico. As capacitações têm a meta de qualificar cerca de 500 cooperados, em São João e cidades vizinhas.

O valor adquirido pela cooperativa foi captado através de duas instituições, o Banco Mundial e o Pró-rural. O dinheiro já tem destinação certa. Ele será totalmente investido na criação de terreiros de secagem dos grãos e em maquinário para o manuseio, limpeza e embalagem dos produtos. Além do investimento, a cooperativa está adquirindo um caminhão, que será comprado com recursos próprios. O veículo será destinado a levar os produtos até os pontos de venda pela região. O investimento beneficiará cooperados das cidades de Angelim, Canhotinho, Lajedo, Jupi, Jucati, São Bento do Una, Calçado, Caetés, além de São João.

O terreiro de secagem será o benefício que estará de modo mais presente beneficiando os cooperados. De acordo com o presidente da Cooperativa, Paulo Mota, a ideia é construir uma unidade para cada produtor. “O investimento que recebemos tem de ser visto e servir de auxílio para todos os cooperados que são produtores. A cooperativa existe para estimular o desenvolvimento econômico e social. Agora, podemos desenvolver nossas plantações de feijão e macaxeira, alimentos que dão o sustento das famílias”, comentou o presidente. 

Em números exatos, a cooperativa irá arrecadar para os projetos R$ 935 mil. Para uma melhor aplicação dos recursos, será organizado um processo licitatório com o objetivo de conseguir um bom preço na aquisição do maquinário e materiais para o desenvolvimento dos terrenos de secagem. “Estamos muito cautelosos com o que conseguimos até agora e usaremos a cautela para a aplicação dos recursos. Esperamos ter tudo isso finalizado até meados do mês de abril, que é o período no qual as chuvas começam na região e nos organizamos no plantio do feijão”, almejou Paulo Mota.

O planejamento da presidência deixou boas esperanças aos cooperados da Coopaf. Entre eles, um dos mais animados é Epaminondas Bezerras, cooperado a 10 anos. Com uma plantação total de oito hectares, ele tem perdido parte da produção de feijão por falta de uma boa estrutura. Com o investimento, o produtor já faz o planejamento de como serão as próximas safras. “Aqui é um local seco, mas quando chove tem feito bastante estrago. Os grãos ficam molhados e perdemos muito da nossa produção. Com o terreiro de secagem, terei 100% da minha produção garantida. Isso vai nos ajudar muito. Além do terreiro, o maquinário irá dar um padrão a tudo que sai da cooperativa, o que ajuda na hora da venda. Isso era um sonho da direção e também de todo o cooperado”, explicou o produtor.

O valor captado pela cooperativa vai ajudar boa parte da produção na região. De olho na possibilidade de crescimento, um bom número de produtores tem procurado a cooperativa para se associar. A demanda tem dado problemas à direção da cooperativa, pois os novos cooperados não possuem o conhecimento necessário sobre a maneira de organização de uma cooperativa. Para ajudar na solução desse problema, o Sescoop/PE montou uma agenda de cursos, com a intenção de início no final do mês de março.

“O Sescoop/PE tem o objetivo de promover a cultura da cooperação e disseminar a doutrina, os valores e princípios do cooperativismo. Com os cursos, temos a intenção de ampliar o acesso das cooperativas às soluções de formação e qualificação profissional”, pontuou o presidente do Sistema OCB/PE, Malaquias Ancelmo de Oliveira, ratificando o apoio à cooperativa. Ao todo, serão 10 cursos de Cooperativismo Básico. Todas as cidades com cooperados receberão um curso, sendo São João com duas turmas.

A conversa sobre a montagem do cronograma envolveu o presidente do Sistema OCB/PE, Malaquias Ancelmo de Oliveira; o gerente de desenvolvimento de cooperativas, Helton Aquilles; a analista de cooperativismo, Leide Mangueira; além do presidente e diretores da Coopaf. No encontro, ficou acertado que a cooperativa ficará responsável pela ajuda na divulgação e organização dos 500 cooperados nas turmas. Somado a isso, após a conclusão dos 10 cursos, 40 pessoas serão escolhidas, pelo professor da capacitação e pelo presidente da cooperativa, para realizar um novo curso. Dessa vez o de Formação de Lideranças Cooperativas. 

“Esse curso tem a meta de pensar no futuro da cooperativa, fortalecendo a representação política e institucional, além de oxigenar a organização. Dessa maneira é possível fomentar estratégias de gestão cooperativa, viabilizando alternativas de sucessão”, comentou o gerente de desenvolvimento de cooperativas, sobre a importância da inclusão dos cooperados da Coopaf na capacitação sobre Formação de Lideranças Cooperativas.

Vídeos

adidas superstar air max suisse nike roshe run suisse nike roshe run mbt suisse nike air force suisse ray ban suisse nike air max suisse louboutin suisse mbt geneve christian louboutin suisse new balance suisse cialis suisse viagra suisse kamagra 100 viagra suisse levitra suisse kamagra gel priligy suisse viagra generique