COOPERATIVAS
 se mantêm FORTES em tempos de crise.

Seminário Regional debate estratégias de trabalho no Agreste Central

Para crescer é necessário planejamento e estratégia. Com o intuito de manter a competitividade no mercado e estruturar os próximos passos do cooperativismo do Agreste Central, representantes das cooperativas da região participaram do Seminário Regional de cooperativismo, que aconteceu na sede da Fecoerpe, na cidade de Caruaru, na última quarta-feira (06). Promovido pelo Sistema OCB/PE, o encontro levou ao público cooperativista um debate sobre o que é estratégia e como está o desenvolvimento econômico em diversos ramos do mercado nacional, Além disso, também teve como princípio  propor uma pauta de eventos, que serão colocados em na pauta do Plano de Trabalho para 2018. O evento contou com a abertura do presidente do Sistema OCB/PE, Malaquias Ancelmo de Oliveira.

 

Para Malaquias, o principal foco do Seminário era de juntar as cooperativas e falar das principais necessidades que podem  causar uma dificuldade no crescimento dentro do segmento de atuação. Então, naquela reunião, era o momento de refletir, colocar o cooperativismo da região para conversar e buscar uma solução. “O diferencial do movimento cooperativista é a união. Quando estamos em dificuldade, é um processo natural de ver como os nosso vizinhos estão fazendo e adaptar a solução dos problemas para a nossa realidade. É importante esse diálogo e refletir nas nossas experiências para seguir no caminho da boa governança”, analisou o presidente da OCB/PE.

 

Ao fim da fala, Malaquias deu espaço para o consultor em planejamento, Emanuel Malta. Ele convidou o público a pensar em estratégias de trabalho, na qual coloquem o cooperativismo em maior ascensão, melhorando os índices de conformidade legal e de sustentabilidade, aliado ao foco na gestão. Para apoiar essa prática, Emanuel evidenciou dados referentes à região do Agreste Central, que mostram um cooperativismo forte e preocupado com a governança. Entre os dados, estava a retomada do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que já registra uma leve evolução de 0,2%, se comparado ao trimestre do ano passado e o aumento do consumo das famílias em 1,4% do mesmo período estudado. Os dados analisados por Emanuel mostraram a boa perspectiva na continuação do consumismo, afastando a pesada crise econômica dos anos anteriores.

 

“Para o cooperativismo da região seguir essa crescente nacional é importante tomar algumas atitudes. Medidas que podem ajudar na expansão estão sempre ligadas à adoção eficiente de tecnologias digitais e de automação no setor produtivo, além da antecipação da competitividade, quando se deixa o produto bem diferenciado”, argumentou Emanuel Malta. Ao final da palestra, ele chamou o público para se dividir em grupos e pensar em eventos e mobilizações, por parte do Sistema OCB/PE, que podem auxiliar as cooperativas a se tornarem mais competitivas em 2018.

 

Entre as pautas sugeridas pelo grupo, estavam atuações em consultoria para cada ramo do cooperativismo, encontros semestrais de conselheiros e a fortificação do curso de sobre cooperativas para pessoas que já fazem parte do modelo de mercado. A superintendente do Sistema OCB/PE, Cleonice Pedrosa, agradeceu pelas idéias apresentadas e comentou sobre a inovação de chamar as pessoas que fazem o cooperativismo em Pernambuco par participar de um evento e pensar em como será a atuação do Sistema. “Esse é um novo caminho de fazer o nosso trabalho. Todo esse exercício nos ajudará a desempenhar um melhor papel na execução da nossa Matriz Estratégica. E com a ajuda das pessoas de dentro do nosso Sistema podemos executar de uma melhor forma, sempre pensando na elevação do grau da gestão e governança”, comentou a superintendente.

 

As palavras de Cleonice e o formato do Seminário foram aprovados pelo público. Essa foi a opinião do participante, e diretor da Coprobe, da cidade de Bezerros, Dimas José dos Santos. O formato intimista, de acordo com ele, ajudou mais as pessoas a participarem de forma mais ativa na construção da plataforma de trabalho. “Vi muitas pessoas participando, interagindo com outras e tirando dúvidas. Muitas vezes, estamos em grandes encontros e percebo que algumas pessoas acabam não interagindo, pois ainda têm a vergonha de falar em meio à multidão. Aqui não. Houve uma enorme interação. E quem sai ganhando com a grande participação do público é o nosso cooperativismo”, exaltou Dimas. 

Vídeos

adidas superstar air max suisse nike roshe run suisse nike roshe run mbt suisse nike air force suisse ray ban suisse nike air max suisse louboutin suisse mbt geneve christian louboutin suisse new balance suisse cialis suisse viagra suisse kamagra 100 viagra suisse levitra suisse kamagra gel priligy suisse viagra generique