COOPERATIVAS
 se mantêm FORTES em tempos de crise.

Sistema OCB/PE - Notícias

Intercooperação auxilia cooperados da Coopconfec em adequação ao trabalho

A Cooperativa dos Trabalhadores em Confecção de Macaparana (Coopconfec), na Região da Mata Norte do estado, recebeu mais uma visita de monitoramento para a segurança do trabalho. Representantes da Cooperativa dos Médicos do Brasil (Coomeb), além do gerente de desenvolvimento de cooperativas do Sescoop/PE, Helton Aquilles, foram até a cidade para entregar aos cooperados, da cooperativa do ramo Trabalho, o relatório do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO). A ida até o município faz parte da conclusão da uma etapa iniciada no último mês de julho, quando a Coomeb festejou o Dia C, através de uma atividade de intercooperação elaborada pelo Sistema OCB/PE.

O PCMSO é uma norma regulamentada pelo Ministério do Trabalho e emprego. Ele estabelece uma série de obrigatoriedades dentro do local de atividade que permitam a preservação da saúde dos trabalhadores. Além disso, o documento tem como objetivo monitorar e controlar qualquer tipo de mudança de função e detectar riscos prévios de doenças relacionadas ao trabalho. O relatório foi realizado pela secretária geral da Coomeb, Ana Paula Petribu, após uma análise do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) realizado na Coopconfec. Essa última atividade foi desenvolvida por um profissional da área contratado pela cooperativa de saúde, no último mês de julho.

“Esse relatório é um passo para trabalhar de forma regular e consertar o que estava de errado no passado. Agora, os cooperados da Coopconfec devem se concentrar nas orientações do PCMSO, analisar como trabalhar de uma forma preventiva e monitorar os colegas para que a saúde seja colocada sempre em primeiro lugar”, orientou o presidente da Coomeb, Giovanni Rattacaso Filho.

A próxima etapa para a conclusão da regularidade do trabalho é buscar por parcerias, dentro do cooperativismo, que auxiliem os cooperados da Coopconfec na realização de exames médicos solicitados dentro do documento. Esse trabalho contará com o apoio do Sistema OCB/PE. O órgão irá intermediar o diálogo entre as cooperativas e estimular a intercooperação, o sexto princípio do cooperativismo. 

“Agradecemos muito por esse trabalho puxado pelo Sistema OCB/PE. Através dessa ajuda, foi possível chegar até a Coomeb, que nos auxiliou e mostrou o caminho para seguir de forma regular no trabalho. Agora, é seguir à risca o que está escrito no PCMSO para ter uma atividade cada vez mais profissional”, argumentou a presidente da Coopconfec, Maria do Amparo. 

Add a comment

Seminário Regional debate estratégias de trabalho no Agreste Central

Para crescer é necessário planejamento e estratégia. Com o intuito de manter a competitividade no mercado e estruturar os próximos passos do cooperativismo do Agreste Central, representantes das cooperativas da região participaram do Seminário Regional de cooperativismo, que aconteceu na sede da Fecoerpe, na cidade de Caruaru, na última quarta-feira (06). Promovido pelo Sistema OCB/PE, o encontro levou ao público cooperativista um debate sobre o que é estratégia e como está o desenvolvimento econômico em diversos ramos do mercado nacional, Além disso, também teve como princípio  propor uma pauta de eventos, que serão colocados em na pauta do Plano de Trabalho para 2018. O evento contou com a abertura do presidente do Sistema OCB/PE, Malaquias Ancelmo de Oliveira.

 

Para Malaquias, o principal foco do Seminário era de juntar as cooperativas e falar das principais necessidades que podem  causar uma dificuldade no crescimento dentro do segmento de atuação. Então, naquela reunião, era o momento de refletir, colocar o cooperativismo da região para conversar e buscar uma solução. “O diferencial do movimento cooperativista é a união. Quando estamos em dificuldade, é um processo natural de ver como os nosso vizinhos estão fazendo e adaptar a solução dos problemas para a nossa realidade. É importante esse diálogo e refletir nas nossas experiências para seguir no caminho da boa governança”, analisou o presidente da OCB/PE.

 

Ao fim da fala, Malaquias deu espaço para o consultor em planejamento, Emanuel Malta. Ele convidou o público a pensar em estratégias de trabalho, na qual coloquem o cooperativismo em maior ascensão, melhorando os índices de conformidade legal e de sustentabilidade, aliado ao foco na gestão. Para apoiar essa prática, Emanuel evidenciou dados referentes à região do Agreste Central, que mostram um cooperativismo forte e preocupado com a governança. Entre os dados, estava a retomada do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), que já registra uma leve evolução de 0,2%, se comparado ao trimestre do ano passado e o aumento do consumo das famílias em 1,4% do mesmo período estudado. Os dados analisados por Emanuel mostraram a boa perspectiva na continuação do consumismo, afastando a pesada crise econômica dos anos anteriores.

 

“Para o cooperativismo da região seguir essa crescente nacional é importante tomar algumas atitudes. Medidas que podem ajudar na expansão estão sempre ligadas à adoção eficiente de tecnologias digitais e de automação no setor produtivo, além da antecipação da competitividade, quando se deixa o produto bem diferenciado”, argumentou Emanuel Malta. Ao final da palestra, ele chamou o público para se dividir em grupos e pensar em eventos e mobilizações, por parte do Sistema OCB/PE, que podem auxiliar as cooperativas a se tornarem mais competitivas em 2018.

 

Entre as pautas sugeridas pelo grupo, estavam atuações em consultoria para cada ramo do cooperativismo, encontros semestrais de conselheiros e a fortificação do curso de sobre cooperativas para pessoas que já fazem parte do modelo de mercado. A superintendente do Sistema OCB/PE, Cleonice Pedrosa, agradeceu pelas idéias apresentadas e comentou sobre a inovação de chamar as pessoas que fazem o cooperativismo em Pernambuco par participar de um evento e pensar em como será a atuação do Sistema. “Esse é um novo caminho de fazer o nosso trabalho. Todo esse exercício nos ajudará a desempenhar um melhor papel na execução da nossa Matriz Estratégica. E com a ajuda das pessoas de dentro do nosso Sistema podemos executar de uma melhor forma, sempre pensando na elevação do grau da gestão e governança”, comentou a superintendente.

 

As palavras de Cleonice e o formato do Seminário foram aprovados pelo público. Essa foi a opinião do participante, e diretor da Coprobe, da cidade de Bezerros, Dimas José dos Santos. O formato intimista, de acordo com ele, ajudou mais as pessoas a participarem de forma mais ativa na construção da plataforma de trabalho. “Vi muitas pessoas participando, interagindo com outras e tirando dúvidas. Muitas vezes, estamos em grandes encontros e percebo que algumas pessoas acabam não interagindo, pois ainda têm a vergonha de falar em meio à multidão. Aqui não. Houve uma enorme interação. E quem sai ganhando com a grande participação do público é o nosso cooperativismo”, exaltou Dimas. 

Add a comment

Alunos do Aprendiz Cooperativo visitam sede do Sistema OCB/PE

Alunos do Programa Aprendiz Cooperativo tiveram um dia bastante diferente em relação à grade de aula comum. Na última quarta-feira (30), eles conheceram toda a estrutura do Sistema OCB/PE, as pessoas que desenvolvem projetos e colaboram com a instituição. Lá, os estudantes puderam observar à fundo o órgão que representa, desenvolve e defende o cooperativismo, além de apoiar o Aprendiz na preparação dos jovens para o mercado de trabalho cooperativo. Ao todo, 62 alunos participaram da interação com os colaboradores do Sistema.

O encontro foi uma visita técnica, proporcionada aos jovens, integrada à grade do módulo de cooperativismo, atualmente em prática dentro do projeto. Ao todo, são 1000 horas de formação do Aprendiz Cooperativo, sendo 500 horas de teoria dentro de sala de aula. O tempo restante é de prática, onde os alunos exercem todo o aprendizado no setor administrativo da cooperativa do ramo saúde, Unimed Recife. Esse trabalho é realizado de forma alternada. Nos dois primeiros meses de curso, eles vão para a aula teórica, de segunda a sexta-feira. Já a partir do terceiro mês em diante, os alunos têm aulas teóricas nas segundas e terças, já no restante da semana são atividades práticas na cooperativa.

Dentro do Sistema OCB/PE, os visitantes foram recepcionados pela analista de cooperativismo do Sescoop/PE, Leide Mangueira, que também é coordenadora do Projeto Aprendiz Cooperativo. Ela ficou responsável por fazer uma breve apresentação do Sescoop/PE aos alunos. Dentro da exposição, Leide evidenciou a atuação da instituição na formação profissional, monitoramento e promoção social junto às cooperativas do estado. Na área da formação, foi destacada a busca na ampliação ao acesso às soluções de qualificação profissional. No monitoramento, ainda de acordo com Leide, o foco é no acompanhamento e continuidade das cooperativas em orientações administrativas e contábeis. Já em promoção social, todo o trabalho é centrado na organização de projetos beneficentes e eventos solidários para a comunidade.

Também houve a oportunidade de alguns colaboradores da casa falarem sobre o trabalho na instituição. Um deles foi a jornalista e analista de comunicação do Sescoop/PE, Vanessa Sueidy. Como responsável pela comunicação interna e externa, ela pontuou a necessidade de levar informações ao público do que é o cooperativismo em Pernambuco. Essa comunicação acontece através do site, redes sociais e por sugestões de pauta que são enviados aos diversos veículos midiáticos do estado. “Um dos eventos que organizamos, o Intercâmbio de jornalistas, nos ajudou bastante a divulgar ações do cooperativismo no Sertão do São Francisco. Durante dois dias, estivemos com os comunicadores em Petrolina, onde mostramos como esse modo de trabalho é forte na região e proporciona confiabilidade. Após o Intercâmbio, as cooperativas foram noticiadas por vários dias e ganharam mais notoriedade dentro da imprensa”, enalteceu a jornalista.

Após a fala da analista, os alunos foram convidados a conhecerem as instalações do Sistema OCB/PE, onde eles foram apresentados a todos os colaboradores da casa. Da recepção, até a sala de reuniões, onde os Conselhos da casa se reúnem regularmente.

 

“A recepção foi ótima. Aqui, vi como as pessoas se doam ao cooperativismo e como o Sistema OCB/PE é uma importante peça para um melhor cooperativismo. Esse é um estilo de trabalho que pode ser bastante agregador, trazer a felicidade e gerar um grande bem social. Não só dentro das cooperativas, mas para toda a sociedade”, contou a estudante do Aprendiz Cooperativo, Talita Souza, de 21 anos, ao final do dia.   

Add a comment

Sertão do Pajeú recebe Seminário Regional do Cooperativismo

Gestores de instituições parceiras do cooperativismo do Sertão do Pajeú e dirigentes de diversas cooperativas se reuniram no auditório da Ceralpa, na cidade de Afogados da Ingazeira, local que recebeu a terceira rodada do Seminário Regional do Cooperativismo, promovido pelo Sistema OCB/PE. A meta da reunião foi de propor um debate sobre as necessidades das cooperativas, em formato de ações a serem implementadas dentro do Plano de Trabalho do próximo ano. Todas as propostas vindas a partir desse encontro foram repassadas ao setor técnico do Sescoop/PE, responsável pela montagem e desenvolvimento de cursos e eventos de promoção à cultura da cooperação e disseminação das doutrinas e valores do cooperativismo. O evento contou com a abertura do presidente do Sistema OCB/PE, Malaquias Ancelmo de Oliveira.

 

A proposta do evento, de acordo com Malaquias, é fazer com que as cooperativas participem, de forma mais ativa, na formulação dos cursos e entender quais são as principais necessidades de quem faz o cooperativismo a alcançar um nível cada vez maior de qualidade na gestão e governança das instituições cooperativistas. E para isso, é necessário falar sobre estratégia, desafios a serem ultrapassados e conhecer de forma aprofundada a atual conjuntura do mercado onde as cooperativas realizam atividade. Com a meta de facilitar esse meio, o Sistema OCB/PE convidou o consultor em planejamento, Emanuel Malta.

 

Ele convidou o público a pensar em estratégias de trabalho, na qual coloquem o cooperativismo em maior ascensão, melhorando os índices de conformidade legal e de sustentabilidade, aliado ao foco na gestão. E para isso, é necessário desenvolver habilidades e competências para a melhoria da governança nas cooperativas. Um método, ainda de acordo com Emanuel, que pode auxiliar na melhoria das competências é ficar de olho nos ambientes externos e sempre estar à frente de possíveis complicações, evitando ficar para trás em um mercado cada vez mais competitivo.

 

Como análise do ambiente externo, Emanuel trouxe números, do IBGE e de levantamentos realizados pelo site de notícia G1, que pontuam o mercado brasileiro no agronegócio, na indústria e varejo. “Quando comparamos o primeiro trimestre deste ano com o mesmo período de 2016, registramos um crescimento de 1,4%. Ou seja, aos poucos, aquela grave crise vai indo embora e a confiança está voltando. Também existe sinais animadores da indústria e da construção civil. Então, devemos pensar em estratégias de embarcar neste gradual crescimento e aproveitar a confiança de um público cada vez mais consumidor dos benefícios do cooperativismo”, desafiou Emanuel.  

 

Não só o ambiente externo serviu de análise para Emanuel. Ele trouxe números do ambiente interno causado pelo cooperativismo no Sertão do Pajeú. Pelos números extraídos do Sinac, a microrregião do Pajeú possui 11 cooperativas singulares cadastradas na OCB/PE. O maior número está no ramo agropecuário, cinco no total. E com o crescimento do orçamento do Sescoop/PE para a manutenção das áreas meio e fim, as cooperativas da região podem se beneficiar com os programas de gestão e qualificação da mão de obra, o que logo irá influenciar em uma melhor prestação de serviços para as pessoas beneficiadas pelo cooperativismo.

 

Após a análise, Emanuel convidou o público a se juntar em grupos e pensar em propostas de cursos para a qualificação que podem fazer a diferença na região e melhorar o ambiente interno e externo do cooperativismo. Entre as ideias sugeridas, estavam capacitações para a área administrativa, eventos para explicar métodos da diminuição da burocracia e oficinas de comunicação e marketing, que possam ajudar a cooperativa no destaque dentro do ramo de atuação.

 

“Essa é uma oportunidade ímpar de contribuir com o Plano de Trabalho e no fortalecimento da nossa região. Quando o Sistema OCB/PE vem para o Sertão do Pajeú com toda a equipe e escuta as nossas necessidades, a Organização mostra que está preocupada conosco e está apta a nos ajudar no fortalecimento das nossas atividades”, esclareceu Eraldo Feijó, presidente da Ceralpa.

 

Na visão da superintendente do Sistema OCB/PE, Cleonice Pedrosa, o maior ganho desse evento é saber como as cooperativas estão dispostas a buscar conhecimento para crescer. “Estamos buscando pela qualificação e profissionalização da gestão. Um método simples e de fundamental importância de ajuda pode ser através da intercooperação. Muitas vezes, temos dificuldades em processos que são bem comuns em cooperativas próximas a nossa. Então, uma instituição tem soberania para oferecer ajuda, somar os esforços e exibir as maneiras de crescer. Só o cooperativismo tem essa metodologia diferenciada, que tem a união como mola propulsora no fortalecimento de todo um sistema. Nossa prática é o crescimento mútuo. Por isso, o cooperativismo é diferente dos demais modos de trabalho e consegue criar um mundo mais justo para todos”, finalizou Cleonice.  

Add a comment

Vídeos

adidas superstar air max suisse nike roshe run suisse nike roshe run mbt suisse nike air force suisse ray ban suisse nike air max suisse louboutin suisse mbt geneve christian louboutin suisse new balance suisse cialis suisse viagra suisse kamagra 100 viagra suisse levitra suisse kamagra gel priligy suisse viagra generique